Cataratas

Rev. March 2013

 

Cataractes

Catarata é a doença ocular mais comum em Pastores Australianos. Elas podem ocorrer por outras razões além de hereditariedade (outras doenças, lesões ou desequilíbrios nutricionais), mas estas não são comuns e não devem ser assumidas a princípio como sendo a causa. Quando em dúvida, consulte um médico veterinário oftalmologista.

Cataratas hereditárias são bilaterais, o que significa que ocorrem em ambos os olhos, mas elas podem não aparecer ao mesmo tempo. Se uma catarata é percebida em um olho, é interessante checar novamente em seis meses a um ano, para avaliar se outra se desenvolveu no outro olho. Cataratas hereditárias progridem começando como pequenas opacidades e avançando, algumas vezes até o ponto de encobrir toda a lente. Cães com estas cataratas generalizadas não são capazes de distinguir nada exceto extremos de luz e escuridão. Cataratas não causam nenhuma dor para o cão e geralmente progridem devagar o suficiente para permitir que o cão se ajuste à sua perda de visão. Em Aussies cataratas quase nunca ocorrem em filhotes jovens. Cães afetados mais comumente apresentam sinais quando são adultos, embora cataratas possam começar no início da fase adulta ou até na velhice. Esta ampla variação da idade de início tem feito a doença extremamente difícil de prever ou eliminar; cães afetados frequentemente são reproduzidos antes que o proprietário perceba que eles irão desenvolver a doença.

Cataratas são classificadas através do local da lente onde elas primeiro se desenvolvem. A lente é arredondada quando vista de frente ou de trás, mais espessa no centro e afinando para as extremidades. A parte da frente é denominada de anterior; a parte de trás de posterior. A parte de dentro é o núcleo; a parte de fora, o córtex, e a extremidade exterior em volta da lente, o equador. O centro da lente é a área polar. Então, se um cão tem catarata cortical polar posterior, ela está se formando no lado de trás do centro na camada externa. Este local é onde a maioria das cataratas de Aussies inicia.

O modo de herança para a maioria das cataratas dos Aussies é dominante, com penetrância incompleta, o que significa que nem todos os cães com a mutação irão desenvolver cataratas. A idade de apresentação é também extremamente variável. É possível que alguns cães que teriam sido afetados não sejam detectados porque morrem antes ou o proprietário para de realizar exames oculares antes que a catarata comece a se desenvolver.

A liberação de um teste de DNA para uma forma de catarata hereditária no início de 2008 pode auxiliar a reduzir a frequência de cataratas na raça. Esta mutação, no gene chamado HSF4, é associada a 70% dos casos de cataratas herdadas em Pastores Australianos. Ela é um fator de risco – nem todo cão com a mutação tem catarata. A mutação é dominante, então cães com até mesmo somente uma cópia têm risco de desenvolver cataratas em algum momento de suas vidas. Cães com a mutação que permanecem saudáveis, passarão a mutação para sua prole, que também terá risco para cataratas. Esta mutação é extremamente comum na raça: aproximadamente um em cada quatro Aussies tem. Porque é tão comum, eliminá-la da raça não é uma opção.

Uma vez que a mutação em HSF4 é somente um fator de risco e porque existem cataratas hereditárias que não são causadas por esta mutação, todos animais de um criador devem ser avaliados anualmente por um médico veterinário oftalmologista.

Conselhos para reprodução:

  • Cães com cataratas não devem ser reproduzidos
  • Cães com uma cópia da mutação em HSF4 devem ser reproduzidos somente com cães testados, e com resultado clear (sem nenhuma cópia da mutação)
  • Se um cão tiver duas cópias da mutação em HSF4 seria melhor utilizar para reprodução um irmão completo deste cão, de igual qualidade para a criação, que fosse clear ou que tivesse uma única mutação. Se este cão for reproduzido, deve ser com um cão testado e com resultado clear.
  • Parentes de primeiro grau (pais, filhos, irmãos inteiros ou meio irmãos) de um cão testado para HSF4 com resultado clear, porém diagnosticado com catarata hereditária, devem ser cruzados somente com cães clear para HSF4 que não tenham nenhum histórico familiar de cataratas não relacionadas a HSF4

Traduzido de Fabiana Michelsen de Andrade